terça-feira, 22 de julho de 2014

CIÊNCIA

Após 45 anos, podemos dizer que vivemos no mundo da Lua

A revolução iniciada com a missão Apollo 11 trouxe tecnologia da Nasa ao nosso dia a dia

Neil Armstrong: "Um pequeno passo para mim, um grande salto para a humanidade".

Erick Vizoki
Neste ano de 2014 ainda nos deslumbramos, após 45 anos, com o maior feito do ser humano desde que Colombo encontrou as Américas, em 1492.
Calcula-se que cerca de 1 bilhão de pessoas viram pela TV quando, às 23h56 (horário de Brasília)  o dia 20/07/1969, o astronauta Neil Armstrong, já recuperado de um escorregão, cuidadosamente ergueu o pé esquerdo e marcou o solo do Mar da Tranqulidade - a planície escolhida para a alunissagem (pouso na Lua). “Um pequeno passo para mim, mas um grande salto para a humanidade”, disse o comandante Armstrong ao marcar sua pisada em nosso satélite natural pela primeira vez na história da humanidade. Neil Armstrong não apenas gravava sua pegada, em solo lunar, mas também seu nome na história da corrida espacial.
O feito foi a concretização de uma promessa feita pelo ex-presidente norte-americano, John Fitzgerald Kennedy, em 1961, na Universidade Rice, em Houston, Texas. Na ocasião, Kennedy prometeu “enviar homens à Lua e retorná-los a salvo” antes que a década terminasse. No histórico discurso, Kennedy afirmou: “Nós decidimos ir à Lua nesta década (1960) e fazer as outras coisas, não porque elas são fáceis, mas porque elas são difíceis”.
A façanha foi tão inacreditável que ainda hoje há que não acredite que tenha acontecido.
Para comemorar os 45 anos da missão, a Nasa acaba de divulgar, em versão remasterizada, todas as imagens dos astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin transmitidas ao vivo do solo lunar em 20 de julho de 1969. São pouco mais de três horas de gravação.
Além das imagens do momento exato da alunissagem, há outros trechos raros, recuperados de fitas perdidas da agência espacial americana. Também foram disponibilizadas fotos em 16mm tiradas da superfície lunar em outras missões Apollo.



Tecnologia lunar

O legado deixado pelos astronautas Neil Armstrong, Edwin “Buzz” Aldrin e Michael Collins estão mais próximos de nós do que imaginamos.
Muitas dos resultados das pesquisas feitas para a preparação daquela viagem fantástica estão hoje em lojas perto de você.
Calçados – Os tênis que utilizamos hoje em dia possuem a mesma tecnologia presente nas botas que os astronautas usavam quando pisaram na Lua. As botas foram projetadas para oferecerem conforto e ventilação aos astronautas. Graças a isto, hoje é possível utilizar um tênis para correr sem que os pés “cozinhem” dentro dele ou que nossos joelhos sofram por isto.
Saúde - Os “termômetros de ouvido” (foto), ou termômetros auriculares, conseguem determinar a temperatura do corpo medindo a quantidade de energia liberada pelo tímpano que, por estar dentro do corpo, funciona como um excelente sensor. Essa tecnologia surgiu com as observações da Nasa para medir a temperatura das estrelas, usando raios infravermelhos.
Entre outros avanços proporcionados pelas viagens à Lua, há a tecnologia aplicada em aparelhos para detecção de problemas cardiovasculares. Depois de testar em vários pacientes e constatar que o software poderia ser usado em prol da medicina, Selzer e Hodis fizeram de um programa espacial uma maneira de detectar doenças cardíacas sem a necessidade de cirurgia.
O campo da oftalmologia também foi beneficiado. Como em ambientes espaciais a poeira é uma constante, foi preciso encontrar uma maneira de proteger os equipamentos contra arranhões e sujeira, principalmente os visores dos capacetes presentes no traje dos astronautas.
Uma empresa de óculos de sol agarrou a oportunidade e obteve licença para utilizar esta mesma tecnologia em seus óculos. Assim, o plástico utilizado nas lentes tornou-se muito mais resistente e, de quebra, o usuário ainda ganha proteção contra os raios ultravioletas.
Aviação – Essa é a área em que a Nasa mais tem presença. Desde as simples ranhuras na pista para eliminar o excesso de água, até aparelhos poderosos usados em aviões e torres de comando foram usados antes em ônibus e módulos espaciais ou nas salas de comando da agência. Em questões de aerodinâmica, então, a Nasa é especialista. O material que evita o rápido congelamento de vidros e asas de um avião é utilizado na construção de satélites, naves e jipes que são enviados para planetas distantes, como a sonda Cassini-Huygens, que orbita o planeta Saturno.
Dia a dia – Em 1961 a empresa Black&Decker criou o primeiro aspirador de pó e de quebra assinou um contrato com a Nasa para que desenvolvesse um aspirador um pouco mais forte, a fim de que este pudesse sugar coisas mais pesadas, e que pudesse ser usado no espaço. Os engenheiros da empresa Black&Decker gostaram tanto da ideia que criaram não só aspirador, mas diversos equipamentos sem fio.
Quando você está pegando água filtrada, está utilizando uma tecnologia da Agência Espacial Americana, afinal foi a Nasa quem melhorou a tecnologia utilizada para que a água ficasse cada vez mais limpa.
Aqueles panos, tipo flanela, que são altamente absorventes, foram criados primeiro para uso exclusivo no espaço, e agora estão presentes em casas do mundo inteiro. Até mesmo as arminhas de água usada pelas crianças têm o dedo, mesmo que acidental, da Nasa.
Um engenheiro que estava fazendo experiências com água em uma pistola acabou criando, acidentalmente, um jato d’água forte o suficiente para acertar objetos e pessoas mais distantes.
(Fonte: Site Tecmundo/www.tecmundo.com.br)

A corrida espacial

A corrida espacial foi uma disputa acirrada entre a extinta União Soviética (URSS) e os Estados Unidos entre 1957 e 1975, em plena Guerra Fria. Nessa disputa, a URSS começou com larga vantagem, com o lançamento do satélite artificial soviético Sputnik 1, em 4 de outubro de 1957.
A disputa teve origem na corrida armamentista que ocorreu logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando tanto a União Soviética quanto os Estados Unidos capturaram a tecnologia e especialistas de foguetes avançados alemães.

1957 - Os russos enviam ao espaço o primeiro satélite artificial de comunicação, o Sputnik 1, em 4 de outubro de 1957, no Cosmódromo de Baikonur (base de lançamento de foguetes da URSS), em Tyuratam, no Cazaquistão. No mesmo ano, em 3 de novembro, foi enviado o primeiro ser vivo ao espaço a bordo da nave Sputnik 2. A cadela Laika (originalmente chamada Kudriavka) morreu de calor após quatro dias de viagem.

1958 - Quatro meses após o lançamento da Sputnik 1, os Estados Unidos responderam com seu primeiro satélite, o Explorer I, em 31 de janeiro de 1958. Neste ano também foi criada a Agência Espacial dos Estados Unidos, a Nasa.

1961 - O russo Yuri Gagarin (1934-1968) foi o primeiro homem a viajar ao espaço, em um voo orbital de 1hora e 48 minutos, a bordo da nave Vostok 1. O voo de Gagarin ocorreu em 12 de Abril de 1961. Nesta viagem ele disse as famosas frases: “A Terra é azul”, e “Olhei para todos os lados, mas não vi Deus”.
Em 5 de maio do mesmo ano, o norte-americano Alan Shepard pilotou a nave Freedom 7 e tornou-se o segundo homem a viajar pelo espaço.

1963 - A russa Valentina Vladimirovna Tereshkova (foto) é a primeira cosmonauta e a primeira mulher a ter ido ao espaço, em 16 de junho de 1963, na nave Vostok VI. Até os dias atuais, é a única mulher a ter feito um voo solo ao espaço.

1968 - Os primeiros astronautas a circum-navegar a Lua foram os tripulantes da Apollo 8, Frank Borman, James A. Lovell, Jr. e William A. Anders, na noite de Natal de 1968.

1969 - Finalmente, em julho de 1969, a missão Apollo 11 pousou na superfície lunar, com o módulo lunar Eagle, em um local chamado “Sea of Tranquility” (Mar da Tranquilidade). Neil Armstrong e Edwin Aldrin tornaram-se os primeiros homens a caminhar no solo lunar. Depois da Apollo 11, outras seis missões Apollo foram lançadas, sendo que cinco delas pousaram na Lua (no total de doze astronautas que caminharam na Lua).

1971 – A União Soviética toma a dianteira novamente com o lançamento da estação espacial Salyut, lançada em 19 de abril de 1971, para a realização de vários estudos sobre a ausência da gravidade.

1973 – Os norte-americanos americanos lançam, em maio de 1973, a sua estação espacial, a Skylab.

1975 - Em 1975, os americanos lançaram a sonda Viking 1 à Marte, que pousou e enviou imagens, nas quais foram descobertas as calotas de gelo nos dois polos. No mesmo ano, a Viking 2 enviou mais uma grande quantidade de dados.